Plano estratégico para a reestruturação das dívidas.

A criação de dívidas pressupõe a condição de ter crédito, esta relação contábil sempre será verdadeira para as pessoas físicas ou jurídicas, como também é correto afirmar que é preciso gerar os recursos financeiros necessários para honrar os compromissos assumidos com os credores.
Porém, quando por qualquer motivo, interno ou externo ao negócio, o cumprimento com pontualidade dos pagamentos das dívidas assumidas deixa de acontecer, o empresário precisa reestruturar os compromissos assumidos, sem com isto comprometer as relações comerciais da sua empresa.
Para atender a esta necessidade de gestão, e continuar a se dedicar a atender os seus clientes, o empresário pode acionar o plano estratégico de reestruturação de dívidas.
Mas como fazer?
Seguir as três etapas básicas, que são distintas e fundamentais para o seu sucesso:
  1. Planificar todas as dívidas da empresa, atrasadas ou não, reconhecendo as instituições credoras, bancos ou empresas, os valores totais, o valor e a quantidade das parcelas e as taxas de juros, de cada uma das instituições.
  2. Elaborar o demonstrativo de resultados do exercício do último mês, para identificar o potencial financeiro, através do resultado da empresa, se lucrativa ou não.
  3. Identificar os limites financeiros e as datas de pagamentos com o suporte do fluxo de caixa mensal.
De posse destas informações o empresário saberá o valor da dívida total, o limite dos seus recursos financeiros, para definir os valores e prazos e, ainda, as melhores datas para efetuar as amortizações.
Mas estas operações exigem algumas mudanças no comportamento empresarial, como:
  • Formar os preços de venda de forma correta, com a determinação do índice de comercialização para cada produto ou serviço.
  • Limitar a recomposição do estoque à realidade das vendas.
  • Reestruturar os valores e os prazos das parcelas das dívidas contratadas até o limite planejado, ou possível, através de negociações com os credores.
  • Fomentar o aumento das vendas até o limite financeiro imposto pela projeção mensal dos custos das mercadorias vendidas.
  • Fechar todos os “ralos” da empresa, que podem estar escoando recursos financeiros e humanos, importantes para o saneamento proposto.
  • Manter a constante e diária administração do fluxo de caixa, reposicionando o negócio de acordo com a projeção da variação semanal do saldo de caixa, ou seja, planejar as ações necessárias para recompor o saldo de caixa.
  • Planejar o destino dos recursos financeiros para que a empresa continue a atender as necessidades de estoque, de capital de giro e também da reestruturação das dívidas.
 
É importante lembrar:
O objetivo do seu negócio sempre será o de vender com lucro, produtos e serviços, tudo mais é a conseqüência disto.

One response to “Plano estratégico para a reestruturação das dívidas.

  1. Sidney de Oliveira Braz

    Excelente matéria, descobri o site na busca de como formar preço de serviço de serralheria, custo da mão de obra, custo das máquinas utilizadas e material fornecido por terceiros. Parabéns.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s