As aulas, matérias, assuntos, professores, mídias e os alunos de 2012.

As salas de aula de 2012 poderiam ficar parecidas com o mundo que cerca os adolescentes fora da escola. A garotada está sempre disponível para interagir com diversas mídias e pessoas virtuais ou presenciais ao mesmo tempo, sem perderem o foco, ou se confundirem com as conversas digitais e também as tradicionais, como já fazem hoje, diariamente, em casa.

Nos desktops, notebooks, netbooks, tablets, tudo está na tela do computador e na frente de cada um dos futuros personagens da nossa história. Complementando esta paisagem, lá estão os amigos, parentes e bichinhos de estimação, para apreciarem um jogo, um filme, as centenas de músicas e até a apostila, caderno, ou aplicativo com a matéria que está estudando, tudo ali, disponível, junto e de uma só vez, naquele momento.

Imagine esta mesma pessoa, um jovem acostumado a conviver com centenas de informações atraentes ao mesmo tempo, passando por seus olhos, convidando-os para a vida, trancafiado em uma sala de aula.

E ainda, para piorar, convivendo com uma matéria exposta, no quadro branco, ou negro (verde), por um professor, cercado por colegas iguais a ele, dentro de quatro paredes, e observando uma porta que chama a todos para aproveitarem o mundo do lado de fora.

Uma chatice, que pode ser interrompida por alguns lampejos de interesse, isto se a matéria e o professor conseguirem, juntos, atenderem as expectativas do aluno naquele instante do dia.

Que tal mudar o ambiente?

Ajustar o habitat escolar, conforme o dia a dia dos alunos, ou seja, tudo acontecendo ao mesmo tempo.

Como poderia ser isto?

A criação do mestre de cerimônias, o professor, ávido em transmitir informações suficientes para a construção sistemática do conhecimento sobre a matéria.

Apresentação de um plano de aula, integrado e interessante, explicando sobre a importância do assunto para a vida social, cultural e profissional do aluno, exposto a todos com uma semana de antecedência, a matéria enviada dois dias antes da apresentação, com o marketing adequado para atrair os clientes – alunos, ao assunto a ser apresentado.

Na sala de aula:

  • Um quadro informativo da matéria, com ou sem apoio de um aplicativo para expor a matéria,
  • Outro quadro com informações dinâmicas complementares sobre o assunto, através de uma sala virtual de bate papo entre alunos e professores, online ou não.
  • Alunos esperando para participarem do evento, isso mesmo, a aula precisa ser o evento mais aguardado para àquela hora do dia.

Para a implantação destas mudanças a escola precisa ser um shopping de informações atraentes, que visa à geração de aprendizado e conhecimento de forma contínua, direcionada a inovação.

Os professores – vendedores da informação, que em cada matéria – loja, buscam os melhores produtos ou serviços para atenderem as necessidades dos seus alunos – clientes.

Imagine a disputa pelo espaço de divulgação, entre a aula de desenho geométrico e a de história, no quadro de planos de aula para a semana.

As aulas estariam mais próximas da realidade do mundo de hoje, disputando palmo a palmo o interesse do aluno, com as demais atividades do cotidiano.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s