Você sabe vender com lucro?

Vender sem dúvida é uma arte de conquista pessoal e ao mesmo tempo empresarial, que há milênios vem sendo aprimorados pelos mais diversos povos do planeta, e a cada dia que passa os participantes desta ação melindrosa e atrativa, comerciantes e consumidores aprendem entre eles novas formas destas ações mercadológicas essenciais ao desenvolvimento econômico de todos os paises.

Desenvolvendo a estrutura deste principal bem da empresa, a venda, partimos do ponto fundamental para vender que é comprar adequadamente para assim obter uma margem de lucro satisfatória, conhecendo principalmente o custo do produto e/ou serviço que se está adquirindo, visualizando antecipadamente o poder de compra do seu cliente, inserindo neste contexto os gostos, necessidades e caracterizações culturais do consumidor.

Os parâmetros formadores do índice de comercialização, já apresentada em semanas anteriores neste espaço empresarial, que compõem a estrutura do preço de venda, também precisam ser adequados ao mercado, como os formadores do custo fixo, exemplo do aluguel e itens do imobilizado, que traduzem a apresentação do ambiente comercial oferecido aos clientes, o atendimento, que reflete o treinamento e o comprometimento com o negócio da equipe de trabalho, dentre outros fatores, também importantes na formação dos custos.

Mas sempre existe o concorrente, que pode ser inconveniente ou estimulador, que também tem o risco de ser o pirata, caracterizado pelo empresário sedento por pagar as dívidas e/ou vender e logo desaparecer, e o gladiador, que está sempre disposto a brigar até as últimas conseqüências para não perder uma venda ou mesmo um bom cliente.

Quando se fala em saber vender, também está implícita a necessidade de se conhecer a fundo a empresa, inserindo controles eficientes e direcionados a obtenção de resultados, onde as análises de viabilidade de negócios precisam ser realizadas diariamente, oferecendo o suporte necessário ao administrador da empresa para a tomada adequada das decisões comerciais e de gestão.

… mas, e o lucro?

Bem, como foi citado no livro Guia dos Gurus 2, “ser empreendedor é ser sócio do Clube do Terror”, onde os fantasmas e assombrações das mais inusitadas, sempre estão dispostos a importunar o empresário e sua empresa, assim, passado por um verdadeiro corredor polonês, onde piratas, gladiadores e arte milenar, fazem do sobrevivente uma pessoa preparada para conquistar o seu espaço mercadológico, que dependerá do conhecimento dos limites empresariais para estabelecer os índices possíveis de margem de lucro, para cada um dos seus produtos e serviços, chegando a um final marcado pela lucratividade com rentabilidade, dirigindo o negócio a competitividade e perenidade no mercado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s